Usina de Letras
Usina de Letras
   
                    
Usina de Letras
35 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 54835 )
Cartas ( 21056)
Contos (12106)
Cordel (9508)
Crônicas (21075)
Discursos (3107)
Ensaios - (9896)
Erótico (13125)
Frases (39797)
Humor (17544)
Infantil (3558)
Infanto Juvenil (2308)
Letras de Música (5411)
Peça de Teatro (1309)
Poesias (135514)
Redação (2869)
Roteiro de Filme ou Novela (1034)
Teses / Monologos (2371)
Textos Jurídicos (1913)
Textos Religiosos/Sermões (4172)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->1847 - Inventores -- 18/06/2017 - 11:58 (Jairo de A. Costa Jr.) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
1.847 – Inventores
Acrescento que um dos grandes inventores do mundo foi Thomas Alva Edison, americano de Ohio, final da minha crônica passada e hoje acrescentando mais, olhando a Wikipédia, Edison nasceu em mil oitocentos e quarenta e sete, vivendo oitenta e quatro anos até o ano de trinta e um do século vinte. Na sua vida, registrou duas mil trezentos e trinta e duas patentes, como o fonógrafo, uma de suas principais invenções; outra foi o cinematógrafo, a primeira câmera cinematográfica bem sucedida, além de ter aperfeiçoado o telefone e a máquina de escrever, trabalhando em outros projetos variados como alimentos empacotados a vácuo e um aparelho de raios X.
Era conhecido como o “The Wizard of Menlo Park”, O Feiticeiro de Menlo Park e foi um dos primeiros a aplicar os princípios da produção maciça ao processo da invenção. Uma de suas contribuições mais universais encontra-se na lâmpada elétrica incandescente, é considerado um dos precursores da revolução tecnológica do século XX e também foi criticado por não ter compartilhado créditos de inventos que ele comprava e melhorava, ou quando eram desenvolvidos pelos seus numerosos empregados. Tem muito mais, é só olhar os mais de trinta e um milhões e trezentos mil resultados sobre ele que aparecem no Google, fiquem à vontade.
O Professor Pardal, Gyro Gearloose em inglês, é um personagem de ficção e apesar de ser chamado de Pardal no Brasil, ele é um galo com características antropomórficas, criado em cinquenta e dois por Carl Barks para a Walt Disney Company. O Professor Pardal é o inventor mais famoso de Patópolis, amigo das pessoas e de bons sentimentos com todo mundo, embora atrapalhado com seus inventos, que nem sempre funcionam bem. É ajudado pelo Lampadinha, um pequeno androide com uma lâmpada no lugar da cabeça e pelo seu sobrinho Pascoal, um menino-prodígio que encontra soluções criativas em todas as situações, tendo como seu maior rival o Professor Gavião, mas os Irmãos Metralhas e a Maga Patalójika também são seus antagonistas. Mais e melhores informações nos gibis do Pato Donald, Tio Patinhas, Mickey e outros da Disney.
Você não tem um invento para tocar, mas você sente o tempo inteiro o que Albert Einstein desenvolveu – a teoria da relatividade geral, ao lado da mecânica quântica. Nasceu em Ulm, na Alemanha no ano de mil oitocentos e setenta e nove. Abrindo parênteses, em Ulm eu já estive por uma noite, numa viagem a trabalho. Sem querer ser metido, mas é verdade e continuando com Einstein, sua fórmula de equivalência massa-energia, E=mc², foi chamada de “a equação mais famosa do mundo”. Ao lado da mecânica quântica, sua teoria da relatividade geral foi considerada um dos pilares da física moderna. Einstein ganha de Edison na quantidade de resultados no Google, mais de cinquenta e cinco milhões e trezentos mil. Também fiquem à vontade.
Inventor é aquele que, ou o que inventa; que ou aquele que, por sua engenhosidade, estudo, inventividade, cria ou criou algo novo, original. Que ou aquele que faz e quase sempre registra suas descobertas, invenções, especialmente nas áreas científica, técnica, médica, etc e isso está no Houaiss, dicionário do UOL. Leonardo da Vinci, Johannes Gutenberg, Alexander Graham Bell, George Washington Carver, George Westinghouse, Alberto Santos-Dumont, Irmãos Montgolfier, Guglielmo Marconi, Rudolf Diesel, Alessandro Volta, Jethro Tull, Gottlieb Daimler, James Watt, Henry Ford, John Deere, John Boyd Dunlop, alguns nomes no meio de milhões, todos que de alguma forma mudaram nossas vidas com seus inventos.
Neste domingo, dezoito de seis de dezessete, fecho com brasileiros como Roberto Landell de Moura, Carlos Prudêncio, Manuel de Abreu, Therezinha Beatriz Alves de Andrade, Nélio José Nicolai, Andreas Pavel, Padre João Francisco de Azevedo, Aron de Andrade, Carlos Eduardo Lamboglia e outros com seus inventos pela página consumidormoderno.com.br.
Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Seguidores: 13Exibido 12 vezesFale com o autor