Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
131 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56217 )
Cartas ( 21113)
Contos (12458)
Cordel (9812)
Crônicas (21735)
Discursos (3121)
Ensaios - (9960)
Erótico (13193)
Frases (41292)
Humor (17654)
Infantil (3600)
Infanto Juvenil (2327)
Letras de Música (5443)
Peça de Teatro (1312)
Poesias (136754)
Redação (2885)
Roteiro de Filme ou Novela (1048)
Teses / Monologos (2379)
Textos Jurídicos (1915)
Textos Religiosos/Sermões (4467)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Infantil-->Negrinho do Pastoreio e São Longuinho Atrás do Unicórnio Mág -- 17/02/2018 - 17:51 (Luciana do Rocio Mallon) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
A Lenda de Negrinho do Pastoreio e São Longuinho Atrás do Unicórnio Mágico
Em 2016, Priscila era uma menina de cinco anos que gostava de desenhar unicórnios. Numa tarde de primavera, ela avistou uma cartolina numa lata de lixo da vizinha Genoveva, uma idosa que todos diziam ser bruxa. Assim a pequena aproximou-se e pegou o material. Quando chegou em sua casa, a garota desenhou e pintou um unicórnio gigante na cartolina. Depois Priscila recortou o animal e brincou com ele. Antes de dormir, a menina deixou o bicho em cima da sua penteadeira. Porém, quando acordou, a pequena notou que o animal não estava mais lá.
Então ela orou e acendeu uma vela para o Negrinho do Pastoreio. Assim esta entidade passou a procurar o unicórnio. Mas não conseguia achar o bicho.
Uma semana se passou e Priscila decidiu pedir ajuda a outra entidade:
- São Longuinho, por favor, faça achar meu unicórnio que darei três pulinhos.
Então ele tratou de procurar o bicho. No meio do caminho, São Longuinho encontrou o Negrinho do Pastoreio e comentou:
- Dizem que unicórnios não existem. Mas uma garota me pediu para reencontrar o dela.
O amigo disse:
- Que coincidência!
- Também fui chamado para reencontrar um unicórnio.
- Por acaso, o nome da menina é Priscila?
São Longuinho comentou:
- Sim!
- Neste caso, o melhor é irmos até o Reino do Beleléu.
- Reza a lenda que lá até tem bichos que não existem!
O colega respondeu:
- Vamos lá!
Enquanto isto, numa universidade havia duas meninas muito diferentes, porém que eram bastante amigas. A primeira era Lola, que gostava de se vestir com o estilo chamado Lady Like, que consistia em: saia midi, laços, blusas com manga de princesa e sapatos com salto de boneca. Já a segunda chama-se Patrícia e ela vestia o estilo gótico. Portanto usava roupas pretas, estampas de caveiras e maquiagem com cores escuras. Então elas resolveram abrir uma loja de confecção própria, numa casa velha com um poço desativado, em frente a um brechó enorme chamado Beleléu. Assim num final de semana, elas resolveram fabricar roupas com as máquinas de costura e de serigrafia que ficavam ao fundo do estabelecimento. Deste jeito, as jovens misturaram seus estilos e fabricaram peças bonitas. De repente, Lola comentou:
- Precisamos lançar a estampa de um animal místico e mítico para fazer sucesso ano que vem!
Patrícia respondeu:
- Poxa, não tenho ideia!
Naquele mesmo instante, elas viram de dentro do estabelecimento, um unicórnio saindo do brechó Beleleú e indo em direção ao quintal da loja delas. Atrás dele, surgiram um menino afrodescendente e um frei com uma lanterna na mão. Porém todos eles caíram no poço desativado. As moças correram para lá, mas não havia sinal de ninguém. Deste jeito Lola sugeriu:
- Faremos estampas de unicórnio!
- Pois esta alucinação que tivemos só pode ser um sinal!
No mesmo segundo, o unicórnio de cartolina reapareceu no quarto de Priscila, que fez uma oração agradecendo ao São Longuinho e ao Negrinho do Pastoreio.
Deste jeito, Patrícia e Lola fizeram roupas de estampas com unicórnios que viraram moda em todo o mundo.
Luciana do Rocio Mallon



Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui